segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Ilha de Itaparica

Estamos fundeados na ilha de Itaparica, umas duas horas no motor de Salvador. Ficamos fundeados (estacionados) pertinho da marina. Aqui é um lugar muito bom para reparos, com um banco de areia onde pode-se encalhar o barco e sem muito movimento de lanchas e escunas (durante a semana). Sempre tem alguém fazendo reparos, limpeza de fundo, ... etc.

DSCF4457 Franceses fazendo manutenção e limpeza do barco depois de chegarem de viajem.

Fausto brincou outro dia que aqui está parecendo alguma ilha do Caribe, está cheio de estrangeiros. Em primeiro lugar os barcos franceses, onde fomos tinham sempre dois ou três barcos franceses, e quase todos de alumínio. Sempre meio "desconfiados", não são lá muito comunicativos.

Depois os barcos Alemães, Argentinos, Ingleses, Suíços, Japoneses. De todos os barcos fundeados, estamos somente em três barcos brasileiros!

DSCF4436   DSCF4433

DSCF4157Até barco japonês, que eu nunca tinha visto, tem por aqui. 

Aqui uma fonte de água mineral  bem pertinho da marina, onde  todos os barcos buscam água  como também os  moradores. Tem padaria, com o pão francês muito bom, vários mercadinhos, sorveteria HOW NICE que é excelente e baratinha, restaurantes com o preço bom : Restaurante do NEGÃO, uma refeição para duas pessoas que dá para três comerem R$ 18, mas se você pedir meia refeição por R$ 9 dá para duas pessoas (dica de francês, que geralmente conhecem mais que nós brasileiros). No restaurante DESTAK uma porção de carne de sol com salada e farofa R$ 10 para duas pessoas.

Utilizamos a internet da POUSADA MUITO MAIS, que faz jus ao nome, além da pousada (R$ 60 diária/casal), internet (R$ 1.50/hora), refeições, eles fazem chocolate caseiro, que é o maior sucesso entre os velejadores. Já está chegando ao ponto de termos que encomendar o chocolate. Os donos Daniel e Natali são muito simpáticos, e nos fazem sentir  à vontade na pousada.

Constatei que os preços de alimentos nos supermercados de Itaparica assim como os de Salvador estão maiores que os preços de Angra dos Reis. A maioria dos alimentos do supermercado BOMPREÇO aqui da ilha são mais caros do que o supermercado ZONA SUL, o supermercado mais caro de Angra. Carne então nem se fala, o preço do kilo da carne aqui está caro, em média R$ 2 a mais. Em compensação os preços das refeições em restaurantes estão bem mais baratos do que em Angra , Ilha Grande e Paraty.

Em Salvador, no centro comercial, encontramos um restaurante self-service que não me lembro o nome agora, muito bom por R$ 9,99 kilo. Batíamos ponto no BOTECO CRAVINHO, onde nos deliciávamos com o escondidinho (carne de sol, farofa com feijão fradinho e salada) por R$ 14 para duas pessoas, camarão frito R$ 11, camarão encapotado (tipo um bolinho com camarão dentro) R$ 11, petisco que fiquei apaixonada, consegui o contato do fornecedor e comprei um cento de salgados congelados. O camarão encapotado é excelente! Se vierem a Salvador, não deixem de conhecer o boteco do CRAVINHO e de comerem o camarão encapotado!

Outra diferença de Itaparica para Angra dos Reis/Paraty é a violência. Na baía de Angra dos Reis (Ilha Grande) e Paraty, acontecem em sua maioria roubos de motores de popa. Geralmente na calada da noite, quando os velejadores estão dormindo. Aqui em Itaparica, acontecem assaltos com arma de fogo, invasão de barcos, com os bandidos sempre muito agressivos. Há uns dois anos um casal de franceses foram rendidos a bordo e agredidos a pauladas no rosto. Nesse mesmo ano depois de vários barcos assaltados de tudo quanto é maneira, tomaram providências somente após nosso amigo Abel ser assassinado a bordo .

Assim que chegamos aqui perguntamos aos moradores como estava a questão da violência contra velejadores, e soubemos de um Alemão que tinha tomado um tiro de raspão na orelha em uma tentativa de assalto em uma praia. Um outro casal de Alemães também em uma praia foram rendidos, mas a Alemã, deu um "direto" nos assaltantes que fugiram correndo...

Sábado passado, os Franceses organizaram uma seresta no BAR DOS AMIGOS, na avenida da praia, bem perto de onde os veleiros ficam ancorados. Lá pelas 10:00 da noite, um casal de franceses voltando para o barco, foi rendido por dois homens, e dizem, o francês reagiu e tomou três facadas no braço. Isso a 50 metros da marina e de um posto policial! Só soubemos do acontecido pelos moradores, e que pelo sangue na calçada se confirmou. Na marina, engraçado ninguém sabe de nada, ninguém viu ou ouviu falar de nada!  Nos disseram que os agressores foram presos, mas no posto policial, também não sabem dizer nada.

Então para andar por aqui, somente em grupos até uma certa hora da noite. Nos barcos, cada um dá seu jeito, o veleiro JAMALUCE, tem uma cadelinha poodle, que faz um estardalhado quando alguém se aproxima. O veleiro POESIA, têm um Rotwailer a bordo! Nós um sistema de alarme. E seja o que Deus quiser!

DSCF4450    DSCF4453 Crianças brincando, e barco encalhado no bando de areia.

DSCF4437Fausto e a sobrinha Clara, pegando pitangas. 

 DSCF4438    DSCF4440 As pitangueiras e mangueiras estão por toda parte na ilha, carregadas!

Apesar de estarmos sempre alerta, gostamos daqui!

Até mais,

Guta

Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!