quinta-feira, 11 de abril de 2013

Los Testigos

 

P3280110

Logo que saímos de Grenada a noite, a nossa vela grande “empacou”, não subia e nem descia. Fomos velejando praticamente  a meio rizo, e chegamos em Los Testigos depois de uma velejada chata. Pouco vento e muita ondulação.

Assim que chegamos, a guarda costeira Venezuelana nos saudou e nos indicou um lugar para fundear (em frente a guarda).

P3270065A guarda costeira de Los Testigos.

P3270027O Guruçá a “meio rizo”.

P3270031

Olhando pelo lado bom, o problema com a vela foi uma boa desculpa para pararmos lá. Acabou que o capitão da guarda foi a bordo e me ajudou a levantar Fausto no mastro. Demos uma garrafa de cachaça para ele de presente. Os guardas em Los Testigos pelo jeito não estão acostumados a receber veleiros estrangeiros por lá, porque não sabiam o que fazer com a gente. Se não fosse o problema com a vela (e a cachaça) acho que nos teriam mandado embora imediatamente.

O problema foi a nossa adriça do grande que compramos no Brasil como sendo pré-esticada que de pré-esticada não têm nada, e o bendito cabo se contorce a toa. Trocamos nossos carrinhos do grande, mas agora falta o cabo. Quando trocarmos vamos fazer uma boa fogueira com o cabo de tanta raiva que já nos fez passar!

Conhecemos um Espanhol muito simpático que faz charters para Los Testigos e que têm uma pousada por lá, ele nos deu uma dica de uma boa ancoragem (em frente as dunas) e para lá fomos. O lugar era lindo mesmo!

P3280100

P3290250

No segundo dia em Los Testigos a guarda costeira passou e pediu para subir a bordo (mas isso sem o capitão, só os marinheiros). Subiram, deram uma olhada no barco e nos pediram  uma recordação do barco… Fiz “cara de paisagem”, mas ai eles falaram em alto e bom tom, RUM, queremos RUM. Explicamos que não tínhamos (burrice nossa não ter comprado rum em Trinidad), e demos outra garrafa de cachaça. Foram embora. No terceiro dia a guarda costeira apareceu novamente! Pensei:  Caramba, será que eles acham que temos uma destilaria a bordo? Mas eram marinheiros do navio da guarda costeira que havia chegado em Testigos. Foram simpáticos, e nos disseram que estão trabalhando firme contra a pirataria.

P3280123

P3280192Navio da guarda costeira- Trabalho firme contra a pirataria!

Chegamos em Testigos no feriado de Páscoa, a ilha estava lotada de gente vindo do continente. A maioria amigos e parentes de pescadores que moram na ilha. Como não cabia todo mundo dentro das casas eles montavam barracas em frente as casas ou dormiam em redes. Todos muito alegres! Foi em Testigos que ouvi pela primeira vez o que eu imaginava ser  música Caribenha.

P3270036

P3280154

Em uma outra praia(linda!) encontramos universitários chegando para acampar.

P3280113

P3280117

Os barcos de pesca da ilha são muito interessantes. A maioria de madeira, muito fortes! Usam um, dois e até três motores de popa enormes (40hp no mínimo). Acho que nunca teríamos problemas com roubo de motor de popa por lá, o nosso motor de 15hp é um fusquinha para eles…

  P3270041       P3280152

 P3280148   P3280150

P3280149Dá para imaginar esse barco (em madeira), com um motor de 75hp? Voaaaaaa no mar!

Subimos dunas, mergulhamos, caminhamos até o farol da ilha. Lugar lindo!

P3270073

P3270076

P3270077

P3270092

P3280158

P3280171

P3280136

Estava bom  d+ para ser verdade, e infelizmente eu e o Faísca sofremos um pequeno acidente. Depois de uma caminhada, chegamos no barco e fomos tomar banho. Uso um sabonete  “especial” para tirar o protetor solar do rosto (um protetor solar novo, que estava usando pela primeira vez), assim que comecei a lavar o rosto senti uma queimação muito forte no olho (como se o sabão estivesse entrado no olho), e do olho passou para todo o rosto. Ardia muito e nós pensávamos que era alguma reação entre o sabão e o protetor solar… Lavei só com água doce e continuava a arder, ardia tanto, que eu cheguei ao ponto de ficar com o rosto em frente a um ventilador. Como eu achei que fosse alergia, tomei um anti-alérgico. Minha salvação. No mesmo dia o Faísca começou a vomitar, ficou mal por dois dias. Logo depois apareceu uma ferida na pata dele. Daí Fausto matou a charada. Encostamos em uma planta venenosa, o Faísca encostou a pata, e como ardeu, ele lambeu e ficou ruim do estômago. Eu fiquei com o lado esquerdo do rosto inchado e com bolhas, o meu olho esquerdo estava como se eu tivesse tomado uma porrada. A minha orelha ficou em carne-viva e inchada como orelhas de lutadores de vale tudo. Os meus braços também  ficaram inchados e vermelhos. Eu nem me olhava no espelho…

Daí, decidimos ir para Margarita, que não estava em nossos planos, mas se eu ficasse pior e precisasse de um médico ou o Faísca de um veterinário, Margarita era o lugar mais próximo.

Adios Los Testigos…

Comentários
2 Comentários

2 Comentários:

Paula Lamberti e Fernando Mendes disse...

Olá Casal!
Estamos de olho em vcs! Saudades do Caribe, aproveitem!Abraços dos Andantes
Paula e Fernando

Guta ou Fausto disse...

Oi Paula e Fernando,
Estamos aproveitando muito!
Bjs

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!