segunda-feira, 15 de abril de 2013

Pescadores em Blanquilla

Eu nunca iria imaginar, que teríamos dificuldade de entender o espanhol. Cheguei ao ponto de mugir como uma vaca para explicar ao garçom que queria comer carne de boi. Nunca estudamos Espanhol e estamos quebrando a cara… Um francês nos perguntou: vocês querem dar a volta ao mundo sem falar pelo menos o Inglês fluentemente? (quis dar uma porrada no metido nessa hora, mas a pergunta fazia sentido). Na época da construção, cheguei a estudar dois anos de Inglês, mas tive que parar porque os horários no curso mudaram e eu não poderia estudar durante o dia. Cheguei a estudar seis meses de francês, mas o curso não foi em frente por falta de alunos. Depois do barco pronto, trabalhávamos com charter, ou seja, também não tínhamos horários fixos e assim foi… Se fossemos nos preparamos para tudo ser perfeito antes de viajar, ainda estaríamos no Brasil. Na prática, meu Inglês melhorou, e estamos aprendendo Espanhol na marra! Sempre aprendendo… A maioria da vezes é até divertido!

Em Blanquilla estávamos fundeados na companhia de um barco de pesca e de um veleiro monocasco que mais parecia um catamarã de tão largo que era. Fiquei tão empolgada para ir em terra que acabei esquecendo de tirar uma foto desse barco mais de perto, eu nunca havia visto um monocasco igual #vacilona!#.

Essa foto eu tirei de muito longe, eles deviam estar com um problema difícil no topo do mastro porque um cara ficou pendurado lá praticamente o dia inteiro. Dos três dias que eles ficaram na nossa ancoragem não desceram em terra uma só vez. P4020068

Um botinho com dois pescadores veiram até o nosso barco, felizmente um deles falava o Espanhol “menos enrolado” e nos entendemos bem. Trouxeram um saco com um tipo de molusco que se pega nas pedras, chamado por eles de Quiua, já cozido, era só preparar do jeito que quiséssemos (com arroz por exemplo) ou comê-lo daquele jeito. Depois de um cafezinho a bordo, eles perguntaram se gostávamos de Barracuda, claro, né! respondemos. E eles nos trouxeram uma Barracuda de presente. Não queria nada em troca, mas seria descortesia nossa aceitar a barracuda e não oferecer nada em troca, então perguntamos o que eles queriam, e nos pediram rum, ou cigarritos… Aí nossa última garrafa de cachaça foi-se embora. Eu não sei onde estava com a cabeça quando comprei somente três garrafas de cachaça na saída do Brasil e nenhum rum em Trinidad #orelhuda#.

Como não tínhamos mais bebidas alcoólicas e nem cigarros, trocamos mais peixe e lagosta por biscoitos e doces como pé- de-moleque e paçoca (isso eu tenho muito!). Também dei minhas revistas brasileiras que já havia lido milhões de vezes (falei que só tinha revistas de moda, mas eles quiseram mesmo assim, acho que para ver as fotos das modelos… né.).

Alguns dias depois fomos visitar o barco de pesca e ficamos impressionados com a organização e limpeza do barco. Todos muito simpáticos! Nos explicaram como pescavam etc… Taí uma vida difícil, trabalham muito e ganham pouco.

P4020073

P4020053O molusco antes

P4020067E depois como moquequinha. Era gostoso, eu que sou chata para experimentar coisas diferentes gostei! Durinho como um nervinho, mas com “sabor de mar”.

P4020055Os pescadores( Cucho e o outro não lembramos o nome ) indo embora felizes com a cachaça.

P4020056

P4020066E nós felizes com a barracuda que rendeu quinze postas.

P4090164Outro tipo de peixe que eles chamam de atum branco, delicioso!

P4060033O barco de pesca.

P4050003O motorzão deles. A sala de máquinas era um brinco!

P4050011Embaixo de toda essa parte cor- de- abóbora é onde fica a câmara de gelo, onde guardam os peixes pescados.

P4050009Os peixes no gelo.

P4050008Sala de comando.

P4050014Um espinhel com seis mil anzóis. Um pavor dos velejadores…

P4050015

P4050024

P4050028A pia prática!

P4050030

P4050032Toda tripulação reunida e Fausto.

Os pescadores nos disseram que iriam entrar no nosso blog para verem essa postagem assim que chegassem em terra. Então, se estiverem lendo essa postagem, foi um prazer conhecê-los! (em especial ao Cucho, nosso tradutor!). E um grande abraço a toda turma!

Comentários
2 Comentários

2 Comentários:

Veleiro Leoa disse...

Muito bom! O melhor blog que estou acompanhando atualmente. Muito obrigado Guta! Boa sorte! Um abraço no capitão!

Guta ou Fausto disse...

Obrigada!!! Amei o comentário! hehehhee
Um abração na família.

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!