terça-feira, 23 de julho de 2013

Comentários técnicos: LOS ROQUES- AVES-CURAÇAO-ARUBA E CARTAGENA.

VELEJAR de Blanquilla (Venezuela) até Cartagena (Colômbia) é relativamente muito simples. Usamos as duas genoas em asa-de-pombo durante todo o percurso; quando o vento era fraco eu usava as duas genoas com pano todo; à medida que o vento aumentava eu ia enrolando, primeiro a genoa maior até que ela ficasse do tamanho da genoa menor, depois as duas simultaneamente, sempre respeitando a velocidade mínima e a velocidade máxima que o mar exigia. Por exemplo: No trecho entre Aruba e Cartagena, para nós, foi o pior mar que encontramos até agora, ventos de 30 e 35 nós nas rajadas,  com ondas de 4 a 5m. A nossa velocidade era de 9 à 12 nós e de 15 e 16 nós nas surfadas, nesse dia fizemos uma média superior a 10 nós. No entanto, mesmo nessas condições de mar e de vento, o Guruçá Cat não deu nenhuma atravessada e raríssimas ondas bateram em nosso bridgdeck. Parecia que estávamos navegando em condições normais. Veja no vídeo AQUI!.

Uma consequência de velejar com excesso de pano e deparar com um pirajá sem estar atento, pode ser a perda do mastro.

DSCN0119Esse catamarã perdeu um de seus mastros na entrada de um pirajá.

NAVEGAR nesse mesmo trecho é complicado. Requer do capitão as suas melhores destrezas à respeito do conhecimento da região como também da manobrabilidade de sua embarcação.

O arquipélago de  Los Roques,  em particular, é que requer maior atenção.

IMG_1729

P4090146Entrada de Los Roques vista do mar.

IMG_1728

Com suas dezenas de ilhas e centenas de bancos de areia, formam um cenário maravilhoso mas também traiçoeiro para se navegar por entre elas. O arquipélago fica no curso do ventos alísios de leste e é de 16 à 20 nós e da corrente das guianas que também é de leste. Esta corrente, em alguns lugares, dentro do arquipélago chega à 4 nós. Quem sai das ilhas do lado leste do Caribe, depois da alta estação, onde o fundeio e as praias são altamente concorridos, e chega aqui, onde se tem praias deslumbrantes e desertas, o que o navegador mais quer, é o isolamento. Uma praia só dele.

P4210117

Aí ele pode  cometer um dos erros primários da navegação: negligenciar as correntes marítimas. Quando se navega, dentro do lagoon, para uma ilha previamente escolhida, deve-se ter o cuidado de observar se do lado oeste dela existe uma barreira de corais; se não existir, então a corrente será nula à sotavento desta ilha. Tudo tranquilo, é só jogar ferro e relaxar ; se existir essa barreira, então haverá uma corrente muito forte em um dos sentidos (Norte/Sul). Se esse navegador, recém chegado, não fez as devidas observações, ele poderá ser “empurrado” para cima dos corais e encalhar. Dependendo da situação, a ação do vento e das ondas, empurrará  o  barco cada vez  mais para cima dos corais e em questão de horas ele estará irrecuperável. Fomos em um restaurante que suas estruturas eram sustentadas por pedaços de mastro de veleiros, com vários painéis solares e eólicos no quintal carregando suas baterias. Tudo retirado de veleiros encalhados que os donos abandonavam para não arcar com as despesas do desencalhe.

P4210126

P4210127Pedaços de mastros usados como estrutura num restaurante. 

Dentro do lagoon nós adotamos os seguintes procedimentos: a) Quando no pano, só usamos uma genoa. Nos lugares com mais obstáculos, usamos a genoa 2 que é auto-cambante, assim poderemos mudar de rumo com rapidez sem perder seguimento.

P4260195Navegando com apenas a genoa 1.

b) Com toda a tripulação no convés e as chaves dos motores na ignição. c) Navegamos somente entre às 9:00 e 16:00. Nos dias sem sol não navegamos. Com esses procedimentos conhecemos todo o arquipélago sem o menor risco e desfrutamos de um dos lugares mais bonitos do mar caribenho.

P4270199

P4270200Nesta ilha do arquipélogo de Aves, toda tardinha, pousam milhares de atobás, é uma beleza ímpar.

Esse procedimento foi adotado por nós em todos os arquipélagos e ilhas que visitamos. Entre arquipélagos ou ilhas, não gastamos muito mais que 12:00 para fazermos as travessias e a fazíamos sempre à noite para chegarmos já de dia.

P4300003Entrada para o lagoon em Curaçao.

Fausto

 

Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!