domingo, 15 de setembro de 2013

Pontos negativos

Recebi outra sugestão de um leitor, o Marcelo Jarbas (obrigada Polegar para cima). Ele nos sugeriu postar sobre os pontos negativos dos lugares que passamos até agora, achei interessante, vou sentar o pau! rsrsrsrsrs

foto pra blog

  • Tobago foi aquela novela para dar entrada na ilha. Os caras queriam que saíssemos do barco as 22:00h da noite de um domingo (data da nossa chegada na ilha) depois de 14 dias no mar para dar a entrada no país. E custou muito caro, para um lugar que não têm nada.
  • Muitos rastafáris dando em cima das velejadoras e dizendo que eram os donos a praia. Uns manés!
  • As mulheres são muito mal humoradas, sem educação mesmo. Ao ponto de você perguntar o preço de alguma coisa no caixa de um supermercado por exemplo e ela não te responder! Finge que você não está ali, incrível! Jogam suas compras, sei lá parecem que têm raiva de atender você! Pensei que fosse só comigo, mas não. Todos os velejadores reclamavam do péssimo atendimento, em qualquer lugar: Supermercados, lanchonetes, barzinhos etc.
  • Pouca variedade de alimentos. Não tinha carne de boi e as frutas e verduras eram caríssimas.
  • Pegamos uma época de muita chuva. Estradas interrompidas por desabamentos e tal.
  • De vez enquando entrava um swell grande onde estávamos fundeados, tinhamos que dormir com um olho fechado e outro aberto.

Ttrindad blog2

  • Fomos roubados pela assistência técnica da ICON. Levamos o nosso rádio SSB novo, que nunca funcionou para ver qual era o problema, não resolveram e ainda trocaram nosso microfone por um usado. Muita gente reclamando dos serviços demorados e mal feitos. Se precisar de assistência técnica de alguma coisa, preparem a paciência, os caras não têm o mínimo de comprometimento. Marcam a hora não comparecem e não avisam, isso é comum.
  • Foi o pior atendimento do Mac Donald que já vi, e olha que já fui em muitos! Fui tão mal tratada que até um e-mail para a lanchonete reclamando eu mandei. As vacas das atendentes, (desculpe-me mas é um desabafo), fingiam que não entediam o meu pedido, Mac fish, mac fish, apontei o número tal, e mesmo assim elas diziam que não estavam entendendo e mandaram eu sair da fila. Que vontade de voar no pescoço! Depois fiquei esperta (a vontade de comer era maior), e ia com o nome Mac fish gigante anotado, ainda assim elas faziam cara feia.
  • A maioria dos homens, quase-todos são tarados. Assediam qualquer mulher. Isso é uma reclamação geral! Todas as velejadoras reclamam disso por lá. No começo eu me sentia mal depois percebi que era só fazer cara feia, fazer o sinalzinho com o dedo indicador (um sinal universal), que eles se mancavam. Se não reagir é pior.

rere

  • Estávamos pagando o equivalente a R$ 5 por uma passagem de van (caríssimo), sendo que o preço era R$ 2,50. Os caras cobram pela cara, se você é turista. Isso na van, na feira etc.…
  • Tudo querem levar vantagem. Uma vez fomos dar a volta na ilha de van. Você pega a van até um vilarejo, troca por outra e assim vai. Descemos em uma cachoeira, e estávamos com dificuldades para seguir porque todas as vans passavam cheias. A distância era muito grande do centro e estava começando a escurecer, então botamos o dedão da carona para funcionar. Os caras de pau paravam e nos cobravam US$ 20 por pessoa pela carona. Fio, pedimos carona não o aluguel do carro!  Eles se aproveitavam da situação e queriam logo te enfiar a faca! Conseguimos pegar carona com um padre missionário Nigeriano, que nos disse que estava difícil pregar a palavra de Deus por lá, os caras não faziam nada de boa vontade por ninguém!
  • Foi a ilha que menos gostei.PARABLOG
  • Só tenho que reclamar da plantinha venenosa que nos intoxicou (eu e o Faísca).  Das ilhas da Venezuela até Aruba ela é muito comum. Lógico que eu tinha que me intoxicar na ilha mais distante e sem nenhum tipo de atendimento médico…

PARALBO

  • Foi a ilha que mais gostei até agora, a única coisa chata é que venta muito constantemente.

BOGG

  • Muita burocracia para fazer os papéis de entrada.

srsrs

  • Burocracia para os papéis. Ninguém sabe informar nada, quando não o fazem errado.
  • Muitos pássaros, têm que fundear bem distante da praia se não seu barco ficará todo cagado.
  • Praticamente em todas as ilhas da Venezuela a guarda costeira quis um “presentinho” de recordação. Levaram toda nossa cachaça.

BLOGE

  • O estaleiro têm um péssimo atendimento e é muito caro, é melhor deixar para fazer qualquer serviço em Aruba.
  • Velejadores que não se comunicam. A maioria dos velejadores de lá são holandeses e eu não sabia que eles eram tão incomunicativos (existe essa palavra?). Falando sério, se você perguntar alguma coisa eles te respondem educadamente, mas depois fingem que não te conhecem. Uma coisa horrorosa! Eles, os holandeses não se falam nem entre eles, a coisa mais fria que já vi!

As amizades que fizemos foram com americanos, alemães, franceses, espanhóis, enfim, todos, menos os holandeses. O pessoal que conhecemos também estranhou o comportamento anti-social local.

  • Uma velejadora holandesa que mora na ilha há anos oferece o acesso a internet por US$ 30 mensais, ela deixa claro que não ganha nada com o serviço que é só para ajudar a comunidade náutica local (cof, cof!). Acabamos pagando e o acesso era péssimo! Jogamos dinheiro fora. Como temos a antena wi-fi Bad boy, conseguimos acessar a internet de um restaurante de graça. Pena não termos testado antes…
  • Água do mar suja e com muito trânsito de barcos.
  • Tinha muitas moscas que não sabíamos de onde vinham. As moscas mais espertas do mundo, dificílimas de matá-las com o mata-moscas.

GROL

  • Como nós ficamos fundeados no fim do mundo da ilha, e em um bairro “industrial”, o sistema de transporte era complicado, caro e demorado. Não era um ônibus, e sim um carro que fazia a linha, e se na hora de embarcar estivesse lotado, só no próximo, duas horas depois. Chegávamos uma hora antes para garantir o lugar, muitas vezes tinha porrada na hora de entrar… Pegar esse “ônibus” fora do ponto final era impossível.
  • A comida era cara e diferente para o nosso gosto. Doce misturado com salgado.
  • Ficamos fundeados perto de um lixão e de uma empresa que fazia cimento, ou seja, barco imundo e cheio de moscas dependendo do vento. Aliás, tanto Curaçao como em Aruba ventava muito.

GRGRGR

  • A marina está em reforma, então acabamos pagando só para deixar o dingue e pegar água (super clorada).
  • Água do mar imunda, para vocês terem uma idéia, pintamos o barco com tinta de fundo nova em Aruba e ele está cheio de cracas (cracas mutantes hhehehehe). Fausto terá que descer para limpar, porque aqui cobram quase o valor do barco para fazerem uma limpeza de fundo.
  • Muitos barcos de turismo passando a mil por entre os veleiros, balançamos o dia inteiro.Alguns fazem passeios noturnos e passam entre os veleiros com música alta de madrugada. Fazem de propósito só pode!
  • Pessoas MUITO mal educadas no trânsito. Você fica o dia inteiro tentando atravessar a rua em uma faixa de pedestres se não fizer sinal com as DUAS mãos, dizendo que quer atravessar. E as vezes nem assim param. Motoqueiros passando por cima de calçadas sem o mínimo de respeito pelos pedestres.
  • Cartagena é MUITO quente. Um calorão desanimador.
  • A entrada de eventuais pirajás, e de velejadores que fundeam mal. Infelizmente dois detalhes que nos impediu de conhecer outros lugares no país!

Acho que é só pessoal Smiley piscando 

Mudando de assunto:

No fiquei de OLHO grande fiz um post bem legal sobre Aruba. Mais tarde têm um vídeo mostrando um pouquinho da praia de Palm Beach também.

Dêem uma espiadinha-leiam-tudo! hehehehe

Essa semana postarei um vídeo aqui sobre o monocasco fujão que colou no nosso costado. Tô me amarrando fazer vídeos! Dá um trabalhão danado, (no momento estou há 5 horas sentada em um restaurante tentando carregar o vídeo no youtube), mas é legal fazer.

Uma ótima semana a todos!

Comentários
1 Comentários

1 Comentário:

Gustavo Campos disse...

gostei ... melhor saber logo dos terrores do que dos prazeres.. e pelo visto nem sei se valem a pena... foram mais aborrecimentos em alguns locais que momentos agradaveis...... a nao ser por blanquilla..... que parece ser um lugar bonito...

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!