domingo, 27 de outubro de 2013

Como abastecemos o barco com água da chuva

Quando Fausto projetou o barco (pensando em tudo) ele fez uma cobertura (teto) bem grande, que é marca registrada dos projetos dele. Engraçado que quando ele projetou o Cat Guruçá e mostrou aos amigos o teto que ia da cabine até o cockpit riram dele. Antes de 1995 não existiam catamarãs com esse teto todo, agora virou moda. Infelizmente não temos como provar se Fausto foi o primeiro a projetá-lo e ainda temos que escutar uns orelhudos perguntarem se Fausto copiou dos Lagoons, ai, ai!

Com esse tetão Fausto fez uma pequena inclinação para a água da chuva correr e cair nas nossas mangueiras que vão para os tanques, é bem simples, como vocês poderão ver no vídeo:

A outra vantagem do teto até a popa:

LâmpadaO espaço para colocar painéis solares (temos 9 painéis de 135W) sem atrapalhar no manuseio da retranca.

LâmpadaProteção contra o sol e a chuva, principalmente no mal tempo durante as navegadas.

LâmpadaEconomia de grana com relação aos tetos de inox com lona que têm que ser trocado em média a cada cinco anos.

LâmpadaO barco fica mais aconchegante e charmoso (sou suspeita, foi eu quem fiz os vaus do teto, depois de três dias com o pescoço olhando para cima, levei mais uns três para que ele voltasse para o lugar). Deu trabalho mas ficou linduuuuu!

LâmpadaA vantagem maior do tetão é que graças a ele somos completamente independentes de marinas, pois nos possibilitou a produção de energia limpa e a captação de água. 

Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!