segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Travessia do canal do Panamá

Oieeeeee Smiley de boca aberta Guta se sentindo animada… Copiei do face, será que irão me cobrar royats!? hehehehehe

Tudo bem com vocês pessoal, como foram de Natal?

O nosso Natal foi show! Começamos a travessia do canal do Panamá no dia 25 de dezembro e terminamos no dia 26 as 15:00h.

Falei muito no vídeo, que ainda não tive tempo de editar, mas vou explicar aqui também os procedimentos que nós fizemos:

Contratamos um despachante, que nos disseram ser obrigatório, o Roy Bravo. Encontramos muitos comentários sobre ele em sites náuticos, todos elogiando-o. Entramos em contato por e-mail e recebemos a cotação para travessia do barco por e-mail mesmo. Segue abaixo o resumo do e-mail com todos os custos da travessia especificados:

Canal tolls: US$ 1300

Line handlers: US$ 120 por person

Lines hire: US$ 120

Canal inspection: US$ 55

Security surcharge: US$ 130

Clearance: US$ 15

Bank commission: 80

Transit agency fee-basic: US$ 450

IMG_6968Roy Bravo

De PortoBelo fomos para baía de Limon (Colón) direto para o flat, um local designado para outros barcos que não sejam veleiros ficarem antes da travessia e para a medição do barco. O barco têm que ser medido por um arqueador do canal, o tamanho que consta no nosso documento de registro não é levado em consideração. O preço cobrado dependerá do tamanho. No nosso caso que temos 54’ o arqueador ainda colocou mais 0,80cm do gurupé mas já sabíamos que pagaríamos o valor para barcos de acima 50’.

Ficamos dois dias esperando no flat para medirem o barco. O Roy nos disse que o arqueador foi no barco e alegou que estava fechado, que não havia ninguém a bordo. Um puta mentiroso! Vimos a lancha do canal ir a um barco de pesca (ficaram mais de uma hora conversando) e depois foram embora e nem passaram perto do nosso. Depois o Roy nos disse que esse arqueador já tinha dado essa mesma desculpa três vezes e que geralmente eles cobram a segunda visita. Filho da mãe! Menos mal, no dia seguinte recebemos o Benjamim, um arqueador muito simpático que conversou sobre futebol, e adorou nosso barco. Ficou apaixonado pelo dingue. Ele nos deu dicas valiosas: Uma foi para que tivéssemos cuidado com os painéis solares, porque os funcionários do canal jogariam uma guia com uma bolinha na ponta para amarrarmos nossos cabos e essa guia com a bola poderia quebrar o painel. Ele nos perguntou qual era a nossa velocidade com todo motor e Fausto disse 10 nós, já com uma folguinha. Daí ele nos avisou que o piloto da travessia iria perguntar, e que era para nós respondêssemos uns 8 nós. Geralmente os pilotos pedem para você colocar toda potência sem necessidade e judia dos motores, o que realmente se confirmou mais tarde.

Agradecemos bastante pelas dicas e o papo durou quase duas horas. E ele não falou nada de cobrar pela segunda visita.

IMG_6961

Depois do barco medido o Roy marcou a travessia para dois dias depois. Saímos do flat e fundeamos perto do Clube Náutico, bem pertinho de onde ficam os navios de cruzeiro. Fizemos compras no supermercado Super99, que fica perto do clube. Lá embarcamos os cabos os pneus e os line handles. Retornamos para o flat duas horas antes da hora marcada e ficamos esperando o piloto, que chegou na hora marcada. Assim que ele embarcou, levantamos a âncora e seguimos para o canal.

Segue também um e-mail que recebemos do Roy com o nosso itinerário, só para vocês terem uma noção da organização da coisa toda:

Buen Día Guta / Fausto,

Favor encontrar itinerario complete de cruce:

Piloto abordo                          1735/25

Arribando exclusas de Gatun   1905/25

Aclarando exclusas de Gatun   2020/25

Anclando lago Gatun               2040/25

Re iniciando cruce                  0630/26

Completando cruce                 1430/26

Basado en el itinerario debe estar en los flats a las 1700 horas
yo estaré en el Club Nautico con los line handlers a las 1500
horas, gracias.

Que tenga un buen cruce!

O Ricardo nosso piloto era gente boa também, e atravessamos no primeiro dia sozinhos, presos com os quatro cabos, dois na proa e dois na popa, eu Guta tive que trabalhar em um cabo e fiquei bem cansada #sedentária. Um tal de puxa aqui e ali, os cabos eram grossos, foi um bom exercício.

IMG_7014

IMG_7013

Vou tentar explicar como foi (sou péssima nisso): Logo depois que entramos na eclusa, quatro funcionários, dois de um lado do canal e dois do outro, jogaram cabos com uma guia na ponta para os podermos amarrar os cabos do nosso barco. Assim que amarramos o nosso cabo na guia, eles os puxam até colocar o nosso cabo no cunho em terra. Rapidamente tivemos que puxar o cabo para deixá-los tesados e o barco afiladinho com o centro do canal. As três primeiras eclusas encheram, então a medida que elas enchiam tínhamos que puxar os cabos, para o barco ficar sempre afilado. De uma eclusa para outra é bem rápido. Saímos de uma e fomos presos as guias do funcionários de terra até a próxima, nós dentro do barco, claro, e eles andando. Desde a primeira eclusa, notamos um funcionário de má vontade. Ele jogou a guia com toda força, e andava devagar. Ainda bem que Fausto havia avisado aos line handles para pegarem a guia na proa e depois levar na popa para proteger os painéis solares. Se ele tivesse jogado com aquela força em um dos painéis certamente teria quebrado.  Da segunda para terceira eclusa o cara tinha ficado conversando e não viu quando o barco seguiu o curso, ficou lerdando, com o cabo da proa praticamente na popa, e para piorar o cabo ficou preso em um cantinho do muro. Ele também demorou para colocar o nosso cabo no cunho de terra e a nossa proa ficou um pouco atravessada. Eu tinha ficado puta da vida, gritei pra caramba quando o cabo ficou preso. Bem, o nosso piloto deu um esporro nele que eu adorei!

Seguimos para um fundeio e ficamos ao lado de uma poita gigante. Servi o jantar e fomos dormir. O piloto foi embora. No dia seguinte seria outro piloto.

IMG_7017Nossos line handlers

Para nossa supresa no dia seguinte embarcou não um e sim dois pilotos. Um deles estava sendo treinado e foi um baita teste de paciência para o Fausto porque o cara era um mala sem alça e ficava torrando o saco. Eles mandaram o Fausto navegar a toda máquina, então Fausto colocou os 8 nós. Acho que navegamos por dentro do canal umas três horas direto, aproveitei para preparar o almoço e arrumar o barco. Uma correria que não valeu de nada, chegamos adiantados e ficamos duas horas esperando um navio para podermos atravessar. Encostamos na parede do canal e os pilotos mandaram ficarmos com os motores ligados. Poxa, sacanagem, ter que ficar parado por duas horas e com os motores ligados. Dai pedi para desligar. O piloto me perguntou se nós garantiríamos que os motores ligariam novamente. Achei até engraçado, mas ele me explicou que isso era muito comum entre os veleiros e que seria um problemão caso acontecesse. Garantimos, então ele acabou deixando que desligássemos enquanto esperávamos.

Nas eclusas de Pedro Miguel e de Miraflores atravessamos ao lado de um barco de turismo, na frente de um navio gigante. Algumas pessoas que nos seguem pelo facebook nos viram pelo site do canal. Foi bacana eu pulando feito doida no convés e o pessoal pelo face me avisando que estavam me vendo. Santo telefone Samsung!

Já ia me esquecendo (falei essa frase mil vezes no vídeo), nós ficamos encostados ao lado do barco de turismo, o que dificultou para as pessoas que estavam no mirante nos observarem. No momento que seguíamos para a próxima eclusa, ficamos sozinhos e começei a gritar, no melhor estilo cara de pau, perguntando se haviam brasileiros, para me enviarem uma foto nossa, lá de cima do mirante. Bem, não sei se me escutaram, mas a Liliane me mandou essa foto que amei! Obrigada Liliane Coração vermelho Valeu!

foto do guruçá de fora do canal

IMG_7058

IMG_7039

IMG_7034

IMG_7049

A única vantagem em atravessar ao lado desse barco de turismo foi que eu não precisei trabalhar no cabo e tive mais tempo para filmar etc… mas para o Fausto foi mais trabalho porque colocar o barco ao lado do outro na corrente que tinha dentro da eclusa não foi fácil.

Na última, última eclusa tivemos um incidente, um dos line handlers que trabalhava na proa, colocou um cabo amarrado em um cunho de madeira, que havíamos avisado que não poderia ser usado, e sim os cunhos de bronze, mas ele colocou no cunho de madeira e amarrou errado, com isso o cunho não aguentou a pressão e quebrou. Foi cunho, defensa tudo para água e nisso o o biquinho do casco encostou no barco de turismo. O Guruçá ficou com mais um arranhado no costado.

No final da viagem vou filmar o costado do Guruçá e explicar cada arranhado: Esse aqui, foi quando um marinheiro fundeou igual a cara porca dele dentro do Cabanga iate clube, a lancha garrou e ficou batendo. Esse arranhado aqui, foi um veleiro que garrou em Cartagena e encostou no nosso costado. Esse aqui ô, foi quando atravessamos o canal do Panamá… Vai dar um bom vídeo!

IMG_7056

IMG_7062

Depois que terminamos a última eclusa a lancha do canal (que também encostou no casco) veio buscar os pilotos e logo depois deixamos os rapazes com os cabos e pneus perto do Balboa iate clube.

Agora estamos fundeados em Las brisas, um fundeadouro que venta pra caramba, mas que nos disseram ser seguro.

A experiência foi excelente! Uma etapa de um sonho realizado.

Segue o contato do despachante Roy Bravo, que cumpriu tudo que nos prometeu. Algo tão raro hoje em dia…

E-mail: emmanuelagencies@emmanuelagenciessa.com Telefone: (507) 6678-6820 ou 441-5652

Fiquem ligados, porque ficamos sabendo que existem dois tipos de despachante: O despachante legal, que é o caso do Roy, um dos poucos despachantes registrados pelo canal para o serviço. E o despachante pirata, que não têm esse registro. O despachante legal, te envia tudo por e-mail, dá um recibo de pagamento e faz tudo. Nós o pagamos e não fizemos mais nada. O despachante pirata, que custa uns U$ 200 a menos, só faz marcar a data da travessia que é incerta, normalmente ele muda várias vezes, o restante, principalmente o pagamento das taxas em bancos, imigração etc… é você quem faz, no máximo ele te leva ao banco com o carro dele. E o principal: com o despachante legal não precisamos fazer um depósito calção no valor da travessia, que caso não aconteça nada de errado, o dinheiro será devolvido, mas muito tempo depois(em até três meses). Na nossa opinião, é uma economia que não vale a pena! #ficadica!

Essa semama vou tentar editar o vídeo e domingo que vem deverá estar no ar.

As pessoas interessadas em fazer a travessia Panamá x Galápagos: Assim que decidirmos a data da travessia, entrarei em contato com vocês. Não se preocupem!

Estamos no PACÍFICO galera!

Um ótimo ano novo para vocês! Espero que no ano que vem, tenhamos várias boas histórias para contar! Smiley piscando

Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!