domingo, 17 de junho de 2018

Ser brasileiro

Viajar velejando pelo mundo nos proporcionou experiências fantásticas!
Arrisco a dizer que somos o país mais querido do mundo.
Descobri que “Brasil” é uma palavra mágica que foi capaz de tirar sorrisos do mais carrancudo inspetor ao mais tímido pescador.
Todas as vezes que dizíamos ser brasileiros, mesmo não falando a língua local , éramos lembrados de um jogador de futebol, de um cantor, de uma modelo, do carnaval.
Os gestos surgiam, as brincadeiras, músicas eram cantadas. Queriam mostrar de alguma forma que nos conheciam.
E qual o problema em sermos lembrados por ter o melhor futebol do mundo?
Por sermos alegres?
Por termos mulheres bonitas?
Fomos bem tratados em países que dão valor ao que conquistamos: a simpatia e respeito de um mundo que não se resume em Europa e Estados Unidos.
Estou extremamente feliz em saber que hoje, várias Ilhas no Caribe, a Polinésia, as Ilhas Salomões, países asiáticos e Africanos estarão vibrando por nós!

Temos que aprender a nos valorizar e termos consciência que a maioria dos nossos problemas seriam resolvidos nas urnas.
Não é preciso deixar de torcer por algo para que isso aconteça.

20141003_141117

Essas crianças “sarará crioulo” na foto, conhecemos na ilha Honiara, capital das Ilhas Salomões (perto da Austrália).
Tem os cabelos loiros naturais, devido a uma mutação genética que só acontece por aquelas bandas, ainda não se sabe o porquê.
Quando dissemos que éramos brasileiros foi uma gritaria! Todas falando ao mesmo tempo, até que dei a palavra a uma delas que disse com toda convicção:
- Você sabia que o Neymar pintou o cabelo para ficar igual a gente?
Eu queria abraçar a inocência daquela criança.
Ganharam uma rodada de geladinho.

Siga-nos pelo insta: @aosabordomar
Em breve novo canal no YouTube e novo blog.

Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!