domingo, 19 de agosto de 2018

Último post desse blog.


Manter redes sociais ativas é difícil, mas manter um blog é tecnicamente complicado. Quando começei, escolhi uma plataforma que hoje está obsoleta em tempos onde tudo é superado na velocidade da luz. O aplicativo onde minhas fotos ficavam em exposição acabou e as fotos se foram com ele. Tenho backup, claro, mas quem gostava de ver as fotos da construção que postei aqui com tanto carinho e dedicação detalhando legenda por legenda, não tem mais acesso. 

Fiquei quase seis meses sem uma foto no banner de abertura porque a foto antiga estava hospedada em uma plataforma que também acabou e eu não conseguia alguém, que soubesse colocar uma foto nova porque os técnicos simplesmente desaprenderam como a plataforma que uso funciona.  
Agora, os comentários também desapareceram.

Também tive problemas com o canal no Youtube. Lembro que em meu primeiro vídeo usei uma música do Lulu Santos. Meses depois, recebi um email do Youtube avisando que a Alemanha havia proibido meu vídeo de ser visualizado no país porque eu estava violando as leis de direitos autorais de lá. Pensei: Tô caaagando para os alemães! Quero que meu vídeo seja assistido no Brasil.
Na época se usássemos músicas com direitos autorais e o canal não fosse monetizado, não havia problemas. Havia sim uma troca de favores: Eles usavam meus vídeos para propagandas em troca das músicas. Nunca ganhei um centavo com o Youtube, muito pelo contrário, só tive despesas. Resumo da ópera, hoje, mesmo não sendo monetizada, mesmo eles fazendo propaganda nos meus vídeos, ganhei uma espécie de cartão vermelho no canal. Não tenho acesso a várias ferramentas oferecidas pela plataforma para melhorar meu conteúdo, não posso fazer vídeos ao vivo por exemplo. Meu canal não é recomendado, meu canal não cresce.E a gente trabalhar e não ter um retorno desanima. 

Além dos problemas técnicos, a cada post publicado em qualquer rede social abro caminho para pessoas que a maioria nem conheço me julguem. Dou munição gratuita para um inimigo, mesmo que ele não se considere como tal, ainda.
Gerar conteúdo de relevância e mantê-lo ou consegui-lo (para alguns) é um trabalho dificil. O que começou como um hobby, hoje virou um trabalho, que não é remunerado, além de termos aberto nossa vida para críticos cujas intenções não tem nada de nobre.

Quando morei em Londres, trabalhei com uma francesa que era um amor e uma Lituana que era detestável. Aprendi com as duas.
Depois de passar por uma situação injusta ouvi a francesa dizer: As pessoas nunca estão satisfeitas.
A Lituana depois de passar por um esporro merecido e perguntada se havia ficado chateada ela respondeu: Absolutamente não! Só fico chateada com pessoas que tem algum significado na minha vida, com as outras, entra por um ouvido e sai pelo outro. 
Estou praticando receber críticas pejorativas e esquecê-las , admitindo a mim mesma que por melhor que eu faça as pessoas nunca estarão satisfeitas.

Deixei de almoçar em várias vezes na volta ao mundo para pagar o acesso a internet e poder carregar um vídeo no youtube ou um post no blog. Voltei chorando várias vezes para o barco porque com o vídeo quase carregado horas depois, a conexão caia e eu perdia tudo. Fiz sacrifícios para manter um blog/canal que era um hobby e nunca me deu um retorno financeiro e agora se tornou um trabalho com cobranças, críticas, metas a cumprir. Eu sumi por um tempo, adivinhem o porquê?

Com os novos canais sobre náutica no youtube, o número de pessoas interessadas em adquir; morar a bordo aumentou. E o que está acontecendo é que a maioria dessas pessoas veem tirar suas dúvidas conosco, e não com as pessoas dos canais que eles descobriram e apoiam financeiramente.  Fazemos um trabalho de assessoria de graça.
Já respondemos respondemos dúvidas de pessoas de várias partes do Brasil, de Portugal e até Austrália, mas quando começam a cobrar rapidez por essas respostas, a coisa se complica. Somente semana passada foram onze pessoas que entraram em contato conosco perguntando de tudo um pouco. O que observamos é que antigamente as pessoas nos acessavam com respeito e agradeciam nossas respostas e opiniões. Hoje, somos acessados como se fôssemos um Google e com a obrigação de responder (somente o que eles gostariam de ouvir) imediatamente.

O que antigamente nos fazia sentir lisonjeados pela confiança que nos depositavam, hoje também nos desanima. 
Muitas das pessoas que nos apoiam (moral) nos incentivam a entrar no Apoia-se (financeiro). Relutei por muito tempo a idéia de que alguém pudesse pagar pelas nossas experiências adquiridas, mas parece que as pessoas não valorizam o que têm de graça além de muitas das vezes recebemos a ingratidão em troca. 
A questão não é o valor da contribuição e sim o afastamento voluntário dos indesejáveis.

Contratei uma pessoa para fazer um blog novo, em uma nova plataforma e esse post desabafo será o último desse blog que em maio completou 10 anos. Tá velho o bichinho, faltando um bocado de dentes...

O novo blog e canal do Youtube fazem  parte de uma nova Guta que foi obrigada a recomeçar.

O nome escolhido para essa mudança: Guruçá  “Ao Sabor do mar”.
Poeticamente “ Ao sabor” significa destino. Além de nos identificarmos, o nome rimou, e quem me acompanha sabe como adoro uma rima rsrsrs


Porque apoiar?
Temos muitas informações a serem compartilhadas depois de tanta experiência acumulada em anos construindo, trabalhando com o barco e viajando pelo mundo. Tudo o que compartilhamos até agora foi feito com nossos recursos, um trabalho voluntário e feito com muita perseverança. 

Seu apoio será utilizado em novos equipamentos, na dedicação de mais tempo na geração de conteúdo para o blog, youtube e gerenciamento das redes sociais. 
Gastos com a manutenção do blog, acesso a internet para postagens, o trabalho de edição, resposta aos e-mails/mensagens e horas de estudo em vídeo aulas em temas específicos (cada dia lançam uma novidade)e os inconvenientes me motivaram a criar essa campanha. 

Quem se tornar um apoiador terá o acesso a um grupo no whatsaap onde pretendemos responder várias das perguntas que recebemos diariamente sobre vida a bordo: Manutenção, alimentação, dia-a-dia, equipamentos indispensáveis, guias náuticos, etc...


Você não é obrigado a nada e nunca será!Como também não somos.
Apoie se quiser, o quanto puder e se achar que merecemos.

Acessem o novo blog: Ao Sabor do Mar
Inscrevam-se novo canal no youtube: Guruçá - Ao Sabor do mar
Novos vídeos e posts todos os domingos as 9hs.

PS: Se você quiser comentar esse post, infelizmente por aqui não é mais possível, mas faça no blog novo!


Agradeço a compreenção,
Até lá.

Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar:

Postar um comentário

Estamos viajando e não temos uma conecção a internet fixa a bordo.
Por esse motivo, certamente seu comentário demorará a ser postado, poderá não ser respondido, mas será lido.
Se ainda assim, quiser comentar fique a vontade!